sexta-feira, 18 de junho de 2010

Jolie retorna ao Equador para destacar os desafios que enfrentam os refugiados

Fonte: UNHCR

Histórias de Notícias, 18 de junho de 2010
ACNUR © J.Björgvinsson /

Embaixadora da Boa Vontade do ACNUR Angelina Jolie visita uma creche executado pela Federação das Mulheres de Sucumbíos, uma província no norte do Equador.

Lago Agrio, Equador, 18 jun (ACNUR) - Embaixador da Boa Vontade do ACNUR Angelina Jolie voltou ao norte do Equador para ver como a situação mudou desde que ela tinha passado no país há oito anos e aumentar a conscientização sobre os menores ea violência contra as mulheres refugiadas .

A atriz premiada, que chegou na cidade de Lago Agrio na quinta-feira, visitou as operações de campo do ACNUR e da comunidade isolada de Barranca Bermeja, localizado na mata fechada às margens do rio San Miguel, que marca a fronteira com a Colômbia. A pequena aldeia hospeda 34 famílias, a maioria de refugiados da violência que tem assolado as partes da Colômbia há décadas.

Em Lago Agrio, capital da província de Sucumbíos, ela teve uma reunião com uma mãe colombiana quem Jolie último encontro aqui em 2002. "Naquele tempo tinha muita esperança para seu futuro", disse o Embaixador de Boa Vontade recordou, acrescentando: "Ela foi recentemente tratados de câncer. Ela ainda mantém a esperança."

A atriz premiada também se reuniu com mulheres refugiadas em um abrigo para vítimas de violência doméstica, que é um problema grave na região.

Algumas das mulheres no centro, gerido pela Federação das Mulheres de Sucumbíos, disse contos pungentes de espancamento, incesto e outras formas de violência sexual e baseada no género. Algumas mulheres ainda têm de recorrer ao "sexo para sobrevivência" para obter hospedagem para alimentar seus filhos. Outros são vítimas de exploração sexual.

Na Barranca Bermeja, Jolie passou um tempo com a comunidade e ficou impressionado com sua força mental para lidar com o sofrimento que sofrera na Colômbia. Uma mulher fugiram depois que dois de sua família foram mortos - ela não queria perder mais nenhum dos seus filhos.

Há cerca de 51 mil registrados refugiados colombianos no Equador, mas as estimativas do ACNUR que cerca de 135 mil pessoas necessitam de protecção internacional. Isso faz com que o Equador o país com a maior população de refugiados na América Latina. Muitos dos colombianos vivem em povoados remotos do norte, como Barranca Bermeja, muitas vezes com medo de procurar a ajuda do ACNUR e seus parceiros.

"Foram oito anos desde que eu tinha passado aqui e presença do ACNUR aumentou consideravelmente", observou Jolie depois de sua chegada no Equador. "Eles estão indo em partes mais densas da floresta para alcançar os refugiados, que vivem em locais muito remotos e em condições desesperadoras", acrescentou.

"Eu queria voltar e se reunir com as pessoas mais vulneráveis e concentrar-se sobre a violência contra as mulheres e os menores não acompanhados", explicou Jolie. "Estou muito feliz por poder reencontrar algumas caras familiares, os refugiados eu tinha conhecido durante a minha viagem com 2002." As únicas mulheres, meninas e afro-colombianos estão entre os mais vulneráveis da população de refugiados.

Jolie estará participando nesta sexta-feira (14:00 GMT) em um link de vídeo ao vivo global do norte do Equador, com Washington, DC, a Damasco na Síria e no Congo Dungu nordeste. O evento, que inclui refugiados, bem como Alto Comissário para os Refugiados, António Guterres e secretário E.U. de Estado Hillary Clinton, é um dos principais eventos do ACNUR World Refugee Day deste ano.

010203040506

Por Sonia Aguilar e Marie-Noelle Boyer-Little em Lago Agrio, Equador


1 comentários:

Duda disse...

http://www.youtube.com/watch?v=IPZzWYkdS6Y .

Postar um comentário

Fique à vontade para fazer comentários, críticas e sugestões, mas por favor sem ofenças a ninguem.
Obrigado por visitar o Blog Angel Jolie!